Vitória empata com o Fortaleza em estreia pela Copa do Nordeste

e.c. vitória
25.01.2020, 17:53:00
Atualizado: 25.01.2020, 19:14:30
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Vitória empata com o Fortaleza em estreia pela Copa do Nordeste

Mesmo atuando melhor, rubro-negro não conseguiu balançar a rede rival e ficou no 0x0

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Vitória estreou na Copa do Nordeste logo diante do atual campeão - e um dos favoritos ao título de 2020: o Fortaleza. Deixar-se intimidar? Que nada. Em casa, no Barradão, o Leão conseguiu jogar melhor, anulando a tática rival e conseguindo mais oportunidades de gols. Porém, diferente do time de aspirantes, que faturou um triunfo em sua primeira partida (pelo Baianão), o rubro-negro não foi capaz de transformar as boas chances em gol. Acabou com o empate em 0x0 neste sábado (25).

Na próxima rodada, o Vitória visita o Sport em Recife. O jogo está marcado para o sábado (1º), às 16h, na Ilha do Retiro. No mesmo dia, às 18h, o Fortaleza faz o clássico com o Ceará no Castelão.

Primeiro tempo
O jogo começou focado em trocas de passes. E nada de criações. Nem o Vitória e Fortaleza davam trabalho aos goleiros rivais. Só aos 17 minutos que saiu a primeira boa oportunidade - e veio com o Leão baiano. Alisson Farias achou Gersón Magrão, que finalizou em cima da zaga. O camisa 8, no rebote, chutou de direita, mas mandou para fora. Carleto teve chance em seguida, em cobrança de falta, mas, de novo, não deu.

Enquanto isso, se a característica do rival cearense sob comando de Rogério Ceni era a velocidade, não se via isso em campo. Os anfitriões marcavam bem e impediam os rivais de avançar. Assim, com os cearenses seguindo com o excesso da troca de passes, eles viam as melhores oportunidades surgirem do Vitória - esse sim, quando tinha a bola, tentava finalizar.

Só aos 33, o Fortaleza pode dar um susto no Vitória. Ganhou uma falta pela direita, cobrada com jogada ensaiada. Osvaldo recebeu. E, na hora de finalizar, chutou pessimamente e a bola voou para muito longe.

(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Segundo tempo
A velocidade foi o tom do início da etapa final. As duas equipes queriam jogadas rápidas - mas pecavam nas tentativas. Desta forma, foi em bola parada que o Vitória deu três sustos. 

No primeiro, Carleto fez a redonda explodir na barreira. Teve sobra, mas o chute foi ruim e saiu pela lateral. Depois, aos 16, o lateral bateu com força, para a defesa de Felipe Alves. Maurício Ramos pegou a sobra na cara do gol, mas o goleiro do Fortaleza operou um milagre. Na sequência, desta vez em cobrança de escanteio, Léo Ceará subiu mais que os outros jogadores e cabeceou para o chão, obrigando Felipe Alves a mais uma grande defesa.

O Fortaleza apareceu com Éderson em boa oportunidade aos 21, mas o chute foi ruim. Na reta final, Mariano Vázquez assustou, na melhor chance dos cearenses na partida. Para alívio do torcedor rubro-negro, a bola foi para fora.

(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Vitória 0x0 Fortaleza - 1ª rodada da Copa do Nordeste
Vitória: Martín Rodriguez (Ronaldo), Van, João Victor, Maurício Ramos, Thiago Carleto; Guilherme Rend, Fernando Neto (Romisson), Gerson Magrão; Alisson Farias, Júnior Viçosa (Ruan Levine) e Léo Ceará. Técnico: Geninho.

Fortaleza: Felipe Alves, Gabriel Dias, Quintero, Paulão, Bruno Melo; Felipe, Juninho, Marlon; Romarinho (Mariano Vázquez), Osvaldo (Edson Cariús) e Wellington Paulista (Éderson). Técnico: Rogério Ceni.

Público: 5.207 pagantes
Renda: R$ 67.866
Local: Barradão
Cartões amarelos: Guilherme Rend e Maurício Ramos, do Vitória; Quintero, do Fortaleza 
Árbitro: Antônio Dib Moraes de Sousa, auxiliado por Rogério de Oliveira Braga e Alisson Lima Damasceno (trio do Piauí)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas