Vitória encara o CRB para defender escrita de quase 50 anos

e.c. vitória
15.08.2021, 05:00:00
Samuel marcou duas vezes no último jogo do Vitória, contra o Cruzeiro (Pietro Carpi/EC Vitória)

Vitória encara o CRB para defender escrita de quase 50 anos

Leão nunca perdeu como mandante para o time alagoano; equipes se enfrentam neste domingo (15), às 16h, no Barradão

A cada rodada que passa, a pressão para se afastar da zona de rebaixamento vai ficando cada vez maior para o Vitória. Faltam dois jogos para o fim do primeiro turno, e um bom resultado em casa é fundamental. Para tentar reverter a má fase, o Leão contará com um novo treinador à beira de campo: Wagner Lopes, o terceiro do clube nesta Série B.

A estreia do técnico será neste domingo (15), às 16h, contra o CRB, no Barradão. Logo de cara, tem uma tarefa teoricamente complicada pela frente. Afinal, o adversário começou a 18ª rodada em segundo lugar, com 31 pontos, enquanto o rubro-negro é o primeiro time dentro da zona de rebaixamento, na 17ª posição, com 14.

Uma vitória sobre o vice-líder da competição pode dar confiança para a equipe, e é exatamente isso que o treinador estreante quer buscar. “Wagner vem buscar equilíbrio. Para defender, para atacar. Nós temos vários problemas, de assuntos internos, que a gente não verbaliza. Mas, dentro, a gente vai tentar organizar da melhor maneira possível. [...] Vejo que minha missão, antes de mais nada, é voltar ao básico. Fazer com que cada jogador se sinta confiante e que o nosso ambiente fique leve, para que a gente possa potencializar a força de cada um dos jogadores”, comentou o técnico, após comandar seu primeiro treino, na sexta-feira. “É um elenco com potencial, mas jovem, e ainda precisa passar por etapas dentro da competição. É organizar, ter disciplina tática. Fazer com que cada jogador busque dar o seu melhor”.

Uma ajudinha extra nessa etapa de resgate da confiança pode ser o histórico do Vitória como mandante contra o CRB. Em quase 50 anos do confronto, o Leão nunca perdeu em seus domínios. De 1972 até aqui, foram 11 jogos disputados com o rubro-negro como anfitrião, com oito triunfos e três empates.

Por outro lado, o momento não pode ser desprezado. O time alagoano está invicto há seis jogos, com quatro vitórias e dois empates. E tem o segundo melhor ataque da Série B, com 27 gols. Já o rubro-negro não vence há quatro partidas, com duas derrotas e dois empates.

É esse último quesito, aliás, que Wagner quer melhorar no Vitória. O Leão marcou 13 gols em 17 jogos, média de 0,76 por partida. “A minha maneira de jogar é jogar para cima do adversário, buscar o gol a todo momento. Não só pela minha formação como atleta de ter sido atacante, mas que o torcedor gosta de ver gols, jogar para frente, dominar, fazer as inversões de jogo. Quanto mais troca de corredor, mais desestabiliza o adversário. É claro que tudo isso, sem fazer gols, não adianta nada. É caprichar nas finalizações. Uma coisa que cobro muito do meu jogador: acertar o gol”, afirmou.

Escalação: 'Quanto menos mexer, melhor'
Anunciado pelo clube na quinta-feira, Wagner só terá dois dias de preparação até seu primeiro desafio. Por isso, não pretende fazer grandes mudanças em relação à equipe que empatou em 2x2 com o Cruzeiro em Belo Horizonte.

“Quanto menos mexer, melhor. É claro que não vou te dar a escalação. Nós estamos em uma transição, tenho conversado muito com Ricardo [Amadeu], com Flávio [Tanajura]. São pessoas que estão aqui há mais tempo, conhecem o elenco como ninguém. A gente vai aproveitar essa oportunidade para conversar mais, tirar mais informações, conhecer melhor os jogadores. Mas a ideia é dar sequência ao que vem sendo feito. Com bom senso, tranquilidade e, principalmente, conversando com as pessoas que estão aqui, vamos tomar a melhor decisão possível”, garantiu Wagner.

O time terá o retorno de Wallace, que cumpriu suspensão e deve entrar no lugar de João Victor. Já o meia Sérgio Mota teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e está à disposição para estrear. O próprio técnico também foi regularizado. Por outro lado, Wagner Lopes não contará com Guilherme Rend, Marcelo Alves, Ronaldo, Dinei e Thalisson, que já estavam lesionados e continuam.

A provável escalação: Lucas Arcanjo, Raul Prata, Wallace, Mateus Moraes e Roberto; Pablo Siles, Fernando Neto e Bruno Oliveira; Guilherme Santos, Samuel e Marcinho.

O CRB, por sua vez, tem uma importante baixa. O zagueiro Gum machucou a panturrilha direita e não viajou. Sem o defensor, a primeira opção do técnico Allan Aal é Everton Páscoa.

Uma provável formação tem: Diogo Silva; Reginaldo, Páscoa, Caetano e Guilherme Romão; Marthã, Jean Patrick e Diego Torres; Jajá, Pablo Dyego e Júnior Brandão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas