Vitória recebe Lagarto de olho em premiação à la Big Brother

e.c. vitória
05.03.2020, 06:30:00
Atualizado: 05.03.2020, 10:07:57
Jean, entre os zagueiros Maurício Ramos e João Victor, também será titular do rubro-negro (Letícia Martins / EC Vitória)

Vitória recebe Lagarto de olho em premiação à la Big Brother

Vaga na terceira fase da Copa do Brasil renderá R$ 1,5 milhão ao vencedor

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nesta quinta-feira (5) tem mais uma noite de eliminação no reality show da Copa do Brasil. E como todo mundo já sabe, o prêmio é de R$ 1,5 milhão. Dinheiro que pode deixar muita gente mais empolgada para um sucesso na nova temporada.

>> Leia todas as notícias do VITÓRIA no CORREIO
>> Geninho antecipa escalação do Vitória para enfrentar o Lagarto
>> Padrinho europeu: adversário do Vitória é bancado por Diego Costa

A casa mais vigiada da nação – a rubro-negra – será o Barradão. O programa começa às 19h15, quando o Vitória enfrenta o Lagarto, de Sergipe, pela segunda fase da Copa do Brasil. Duelo único, sem chance de bate e volta.

Nessa brincadeira com o Big Brother, só não dá para comparar o critério de eliminação. Na Copa do Brasil não tem votação ou aprovação do público: chega à terceira fase quem vencer o duelo. Em caso de empate, a disputa vai para os pênaltis.

OLHO NO PRÊMIO

O pagamento de R$ 1,5 milhão – curiosamente, mesmo valor da premiação do reality show da Globo – é um dos fatores que atraem o Vitória desde o início da competição. Imerso em dificuldades financeiras, o Leão precisa da Copa do Brasil para se capitalizar.

Pela disputa da primeira fase – quando empatou em 0x0 com o Imperatriz-MA – e desta segunda, contra o Lagarto, o Vitória recebeu R$ 1,19 milhão da CBF. Com esse valor, quitou parte das pendências com elenco e funcionários.

A injeção de mais R$ 1,5 milhão no clube pode tornar o planejamento de 2020 mais tranquilo. Desta vez olhando para frente, reservando uma cota para garantir os salários dos próximos meses.

Quem reconhece isso são os próprios atletas: “Infelizmente os clubes brasileiros acabam planejando seu ano em cima de classificações que não estão em suas mãos. Espero que não seja o caso do Vitória, mas sabemos o quanto R$ 1,5 milhão pode desafogar a folha salarial de todo o clube”, disse o volante Jean.

“A gente tem que ter consciência de que é o pão nosso de cada dia. Ter consciência de que, se queremos aliviar o nosso ano, não só financeiramente falando, a classificação seria ideal para nós”, completou o atleta.

O líder Geninho, técnico rubro-negro, também falou da importância do dinheiro para o futuro: “Conversamos há algum tempo para conscientizar todos sobre a importância do jogo, em todos os seus sentidos. Também pelo fato de colocar nos cofres do clube uma quantia que possa aliviar pagamentos”.

A partir da terceira fase, os times se enfrentarão em duelos de ida e volta. Quem avançar de Vitória e Lagarto terá como adversário o Ceará, que eliminou o Oeste nos pênaltis fora de casa após empate em 1x1.

CONTRA A SURPRESA

A premiação milionária será consequência. O foco do Vitória neste momento deve ser escapar do paredão da segunda fase. Evitar, portanto, uma eliminação surpreendente.

Muitos protagonistas foram eliminados precocemente. A começar pelo rival do Leão, o Bahia, eliminado pelo River. Sport, diante do Brusque, Coritiba, contra o Manaus, e Atlético-MG, diante do Afogados, também saíram.

Sobre a vergonha de ser eliminado por um azarão, Jean entra no confessionário e assume: já passou por isso. Em 2015 o volante defendia o Paraná, que caiu na primeira fase diante do baiano Jacuipense, nos pênaltis.

“Para mim foi a maior zebra que vivi. Perdemos nos pênaltis. Na Copa do Brasil tem várias dessas. Brasiliense foi finalista (2002), Santo André (2004) e Paulista (de Jundiaí) foram campeões (2005). É uma competição aberta para todos. A gente precisa tomar cuidado”, lembra.

Geninho alertou os atletas sobre esse perigo: “É um jogo no qual temos que ter os maiores cuidados, o maior respeito, um jogo perigoso. A Copa do Brasil é especialista em zebras, tivemos várias. Temos que nos precaver para não nos tornarmos uma. Ninguém ganha jogo antes de ser jogado. Não nego que o Vitória seja favorito, mas ele só vai confirmar isso se fizer por merecer dentro de campo”.

O time do Vitória para enfrentar o Lagarto: Ronaldo; Jonathan Bocão, João Victor, Maurício Ramos e Thiago Carleto; Jean, Rodrigo Andrade e Gerson Magrão; Vico, Léo Ceará e Alisson Farias. Guilherme Rend está suspenso e Fernando Neto, machucado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas