Vitória tem tabu de oito anos a quebrar na estreia do Brasileirão

e.c. vitória
30.07.2020, 05:00:00
Pedro Ken em ação no triunfo de 1x0 sobre o Barueri, em 2012, último triunfo do Leão em estreia de Brasileiro (Foto: Léo Pinheiro/Estadão Conteúdo)

Vitória tem tabu de oito anos a quebrar na estreia do Brasileirão

Desde 2012, Leão não vence no primeiro jogo da competição, seja pela Série A ou B

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nove dias separam o Vitória hoje de sua estreia na Série B 2020. O jogo está marcado para o dia 8 de agosto, às 19h, contra o Sampaio Corrêa, no Barradão. E, após ser eliminado da Copa do Nordeste e do Campeonato Baiano, o Leão tem como próximo objetivo o acesso à Série A, de onde saiu no fim de 2018. Só que, para deixar uma primeira impressão boa, precisará quebrar um tabu.

Há oito anos, o rubro-negro não estreia no Brasileirão, seja na Série B ou na A, com um triunfo. A última aconteceu em 2012, contra o Grêmio Barueri, em São Paulo, por 1x0. Naquele mesmo ano, somou 71 pontos, em 21 triunfos, 8 empates e 9 derrotas, e conseguiu se posicionar na 4ª colocação, subindo para a  primeira divisão.

Desde então, nada de estrear com o pé direito. Nos sete anos seguintes, o Leão empatou na rodada inicial três vezes e perdeu outras quatro. Destes, todos os resultados igualados foram pela Série A, enquanto as derrotas foram divididas em duas pela A e duas pela B.

Em 2015, aliás, o Vitória também fez sua estreia na Série B contra o Sampaio Corrêa. E a memória não é boa: levou 2x0 em pleno Barradão. Por outro lado, o ano terminou feliz: com 66 pontos somados nos 38 jogos, entre 19 triunfos, 9 empates e 10 derrotas, o rubro-negro finalizou o campeonato em 3º e fez seu último retorno à elite do futebol brasileiro.

Se essa retrospectiva dos primeiros jogos do Leão for ampliada mais um pouquinho, para os últimos 10 anos, o panorama também é complicado. Cinco estreias foram com um revés. Além disso, a somatória tem três empates e somente duas vitórias (além do 1x0 sobre o Grêmio Barueri em 2012, fez 1x0 sobre o Vila Nova em 2011, também pela Série B, em casa).

Dividindo entre as duas divisões, o Vitória fez seis estreias pela A desde 2010 e quatro pela B. Na elite, somou 3 empates e 3 derrotas. E, na segundona, foram duas vezes ganhando e duas vezes perdendo - incluindo o ano passado, quando levou 3x1 do Botafogo-SP fora de casa.

Novidade no time
De olho em um bom início na Série B 2020, o Leão espera já ter na estreia o experiente meia-atacante Marcelinho, ex-Ludogorets, da Bulgária. O jogador de 35 anos foi anunciado segunda-feira (27) e chega por uma indicação pessoal de Bruno Pivetti. Os dois se conhecem desde a temporada 2017/18, quando o atual técnico do Vitória era auxiliar de Paulo Autuori no time do Leste Europeu.

Ele chegou na quarta-feira (29) à tarde a Salvador e foi levado para fazer exames de covid-19 e ecocardiograma. Nesta quinta-feira (30), se apresentará na Toca do Leão para mais testes, incluindo avaliação física.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas