Wagner Lopes confirma David entre os titulares: 'Entrou muito bem'

e.c. vitória
29.10.2021, 16:09:00
David foi confirmado no time titular por Wagner Lopes (Pietro Carpi/EC Vitória)

Wagner Lopes confirma David entre os titulares: 'Entrou muito bem'

Mesmo com retorno de Manoel, atacante de 21 anos será mantido na escalação contra a Ponte Preta

O atacante Manoel está à disposição do Vitória para enfrentar a Ponte Preta. O jogador desfalcou o rubro-negro nos últimos jogos, após sofrer fratura na face contra o Itabaiana, pela Pré-Copa do Nordeste. Mas, apesar de estar de volta entre os relacionados, o centroavante começará no banco de reservas.

É que, enquanto Manoel se recuperava, David assumiu a vaga e foi bem, marcando três gols nos últimos dois jogos. Por isso, o técnico Wagner Lopes já adiantou: o jovem de 21 anos seguirá entre os titulares. 

"Manoel voltou, está se adaptando com a máscara, a máscara acredito que ainda precisa de adaptação. Ele está disponível, provavelmente vai estar na convocação. É uma situação, assim, chamei os dois para conversar antes de começar o treino. Chamei os dois, é uma coisa que faço sempre. Papo reto. Falei: “Olha, Manoel, o David entrou, entrou muito bem, fez gols, se movimentou bem". O Manoel não estava conseguindo fazer os gols, mas estava ajudando de muitas maneiras. Então a gente continua com o David, vai começar jogando, mas chamo para conversar, chamo para explicar. Ele esperar a oportunidade ele, na hora que entrar fazer gols, dar a resposta que o David deu", disse Wagner.

"Falei isso com os dois, que é um papo muito aberto. A gente espera que, na próxima oportunidade que o Manoel tiver, que ele possa ser feliz nas finalizações e possa fazer os gols que a gente espera. Assim como esperava do David, o David entrou, fez e continua como titular", completou o técnico.

Wagner, aliás, não poupou elogios a David. "A gente sabe que é um jogador velocista, muito rápido, um cara forte, um cara que aguenta, consegue sustentar a bola. Era uma questão de oportunizar. Era uma questão de, no tempo certo, na hora certa, ele encaixar a velocidade dele, a finalização dele. E isso aconteceu em um jogo importantíssimo para nós", comentou.

"Óbvio, chamei os dois e falei 'A disputa nossa é leal'. Quem entrar e for melhor, vai ser mantido. Não tem protecionismo com ninguém. É cada um, quando entrar, dar o seu melhor para dar resultado para conseguir as vitórias", seguiu Wagner.

Quem também foi liberado pelo departamento médico é Bruno Oliveira, que está recuperado de um desconforto muscular. Mas, ao contrário de Manoel, o meia deve voltar a figurar entre os titulares.

"Bruno sentiu um desconforto muscular, fez a ressonância, graças a Deus não deu nenhuma lesão. A gente espera que tudo ocorra bem. Deixa eu te perguntar: você tem a escalação da Ponte aí para me dar? (risos) Tem? Não tem, não é? Liga para o [técnico Gilson] Kleina aí e me ajuda, velho. Mas é uma brincadeira, óbvio que o Bruno está disponível, tem condição de jogo e é um jogador importante. A gente treinou nessa situação de começar com o Bruno, e a gente acredita que ele vai fazer um grande jogo", afirmou o treinador.

O jogo contra a Ponte Preta será neste sábado (30), às 16h, no estádio Moisés Lucarelli, pela 32ª rodada da Série B. O Vitória ocupa a 18ª posição da Série B, com 32 pontos. Já a rival aparece em 15º, com 37.

Confira outros trechos da entrevista de Wagner Lopes

David entre os titulares
David vinha treinando há um bom tempo como uma possível opção nessa posição. Mas infelizmente o jogador, e todo ser humano é assim, tem fase boa, fase neutra, fase ruim, fase que nada dá certo. Nas vezes que ele treinou como referência, a movimentação, sabe quando não está fluindo? Quando, na hora de ele ser a flecha, ele vinha ser o arco, vinha armar. Na hora de ele atacar a última linha, ele jogava de costas. Não estava conseguindo render o que ele rendeu nessa necessidade agora dos últimos dois jogos. A gente sabe que é um jogador velocista, muito rápido, um cara forte, um cara que aguenta, consegue sustentar a bola. Era uma questão de oportunizar. Era uma questão de, no tempo certo, na hora certa, ele encaixar a velocidade dele, a finalização dele. E isso aconteceu em um jogo importantíssimo para nós. Essa resposta em cima da pressão que era jogar contra o Brasil aqui, ele foi muito feliz. Não só nos gols, mas nas movimentações para outros companheiros. Por exemplo, no gol do Fabinho, ele trouxe a marcação, o Caíque Souza fez o facão, abriu espaço para outra movimentação em diagonal do Fábio, e o Fabinho conseguiu ser feliz na finalização. Houve uma sincronia muito importante para o atacante. Muitas vezes a gente analisa só o atacante referência, sozinho. Não. Eu enxergo um pouco mais profundo nessa situação, porque às vezes o atacante precisa da movimentação do terceiro homem para ele conseguir fazer o gol. Graças a Deus que isso encaixou, e a gente espera que dê certo não só no próximo jogo, mas até o final do campeonato.

Partida decisiva
São jogos decisivos porque nós não conseguimos resultados anteriores a esse. Então, a responsabilidade é toda nossa, por está nessa fase da competição precisando, desesperadamente, vencer os jogos. A gente entende que as pontuações estão próximas e, mesmo fora de casa, é um jogo decisivo para nós. Mas valem os mesmos três pontos do que o da primeira rodada. A gente sabe que a Ponte também está pressionada, a gente sabe que os últimos resultados, a vitória contra o Remo, dá uma aliviada, fora de casa, da mesma forma que nós vencemos os últimos três jogos e empatamos o último da Copa do Nordeste. Então, eu vejo que é um jogo de muita ansiedade, muito tenso. Acredito que vai ser um jogo muito 'guerreado', muito truncado. Eu sou de São Paulo, moro ali perto de Campinas, uma cidadezinha chamada Itatiba, e a gente está sempre vendo os jogos da Ponte, sempre acompanhando. A gente sabe que vamos sofrer uma pressão muito grande, a torcida, provavelmente vai comparecer em grande peso e a gente sabe o quanto a torcida da Ponte é exigente. Só que essa situação vale para os dois lados, então a gente está muito concentrado, sabendo o que precisa fazer. Acredito que vai ser um jogo muito difícil, muito complicado, porque, apesar da Ponte está próxima da zona de rebaixamento, é um time que tem grandes jogadores e precisa respeitar. Então, uma das coisas que eu acredito muito é que a melhor forma de você respeitar o adversário é fazer o seu melhor dentro do FairPlay para poder vencê-los. A gente vai para lá respeitando muito, mas não temendo. A gente sabe da nossa qualidade, do nosso potencial. Vamos lá para fazer um grande jogo.

Presença da torcida
Eu acho muito importante a presença do nosso torcedor. Se a gente puder contar com todos aqui, seria sensacional, enchendo o estádio. Eu acho que o nosso torcedor, nessa hora importante, vai jogar junto com a gente, como foi nos últimos dois jogos em casa. Nos apoiaram o tempo todo, nos incentivaram e isso é uma coisa muito importante. E sem dúvidas, você abaixando o preço, hoje está tudo muito caro, muito difícil e o futebol é uma das diversões do torcedor, com certeza, da nossa população, e é muito importante ter a presença do nosso torcedor aqui nos incentivando, e isso nos deixa feliz. A gente espera que, pelo menos a metade do público, pelo menos 50%, possa lotar e nos apoiar nesses jogos que faltam em casa.

Retorno da imprensa
Fico muito feliz de poder interagir com vocês. A gente sabe que são muitas famílias dependendo disso. É muito bem-vindo porque vocês vão ver os treinos, vão ver o quanto a nossa comissão se dedica, o quanto o clube está voltado em um trabalho árduo para conseguir os resultados para sair da zona de rebaixamento. É óbvio que a presença alegra o ambiente, faz com que o estado de alerta esteja sempre alto. Eu vejo com muito bons olhos. Acredito que a imprensa é muito importante porque divulga o trabalho. As opiniões são muito bem-vindas. Democracia é uma coisa fantástica, que dá direito a resposta. São muito bem-vindos. Estou muito feliz com a volta de vocês. As críticas, a gente sabe que é opinião de cada um é importante, a gente respeita. Mas a gente cria convicções executando nos treinamentos. Estou no futebol desde 84, joguei quase 20 anos. Desde 2010 que estou como treinador principal. A gente vai criando as convicções, você vai criando maneira de trabalhar, metodologia de trabalho, filosofia de jogo. Mas não sou preso a nada. Se você apresentar um argumento que seja melhor do que o meu conhecimento, eu vou repensar os meus conceitos, vou voltar atrás, vou experimentar nos treinos. Então, vejo a volta da imprensa com muito bons olhos.

Ítalo pode ser aproveitado?
O Ítalo é um menino que vejo muito potencial. Ele tem uma movimentação muito agressiva, na última linha. Ele ainda está entendendo, começou a treinar com a gente, teve férias, por conta da programação do sub-20, voltou a treinar com a gente nessa semana. É um menino que vejo muito potencial, não só com a bola, mas sem a bola, ele tem uma percepção tática muito boa. Quando ele tiver um pouco mais de entendimento de tudo que a gente quer, a gente espera poder oportuniza-lo, sim.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas