Zona Azul passa a aceitar crédito e débito; serviço começa na Barra e Rio Vermelho

salvador
03.06.2019, 11:51:00
(Marina Silva/CORREIO)

Zona Azul passa a aceitar crédito e débito; serviço começa na Barra e Rio Vermelho

Maquininhas começam a ser usadas nesta terça em dois bairros; a previsão é que em outubro esteja em toda cidade

Quem estacionar seus carros nas áreas de zona azul de Salvador, até o final do mês, poderá pagar com cartões de crédito e débito e não mais somente com dinheiro. A medida começa a valer, por enquanto, nos bairros da Barra e Rio Vermelho e chegará a toda a cidade até outubro, quando as cartelas deixarão de ser utilizadas nas cerca de 11 mil vagas de zona azul espalhadas pelas vias da capital baiana. A novidade foi anunciada nesta segunda-feira (3), pelo prefeito ACM Neto e pelo superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller.

As mudanças integram o processo de zona azul digital, iniciado no ano passado com os aplicativos utilizados pelos condutores para pagar pelo uso das vagas em áreas públicas. Para utilizar as maquininhas de pagamento, os cerca de 800 guardadores sindicalizados estão passando por capacitação para uso do equipamento. Todos vinculados ao Sindicato dos Guardadores de Automóveis de Salvador (Sindiguarda), eles também passarão a utilizar novo fardamento. 

Já nesta terça-feira (4), os guardadores que atuam na Barra e Rio Vermelho já utilizarão a maquininha, mas ainda não aceitarão cartões. Isso porque os equipamentos estão passando por um processo de validação com o sistema bancário para garantir maior segurança às transações - processo que deve durar cerca de 20 dias. Até o final do mês, os cartões já serão aceitos, segundo o chefe da Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), Fabrizzio Muller.

A máquina, que está integrada ao sistema do órgão de trânsito, tem funcionamento simples. O guardador digita a placa do veículo, o tempo de permanência e a área. Um recibo é impresso e entregue ao cliente, que já não precisará colocar o papel no painel do veículo. Nas áreas que ainda funcionam com cartelas, esse procedimento ainda é necessário. 

Anúncio foi feito pelo prefeito ACM Neto (Foto: Secom/Divulgação)

Segundo Muller, a medida vai ser ampliada gradativamente até outubro com a capacitação dos guardadores. Áreas de maior volume de vagas, como Comércio e avenida Tancredo Neves, devem ser a próximas a receberem o novo sistema. Com a chegada das maquininhas, os usuários terão mais opções para pagamento do serviço de estacionamento. Além de dinheiro e dos 11 aplicativos de zona azul já cadastrados, condutores poderão também pagar com crédito e débito. 

O valor das tarifas permanece o mesmo, sem previsão de mudança, de acordo com Fabrizzio Muller. Para estacionamento de até duas horas, o usuário continua pagando R$ 3; para até seis horas, R$ 6; para até 12 horas, R$ 9. Ao longo da orla, a tarifa é de R$ 6. 

O prefeito ACM Neto (DEM) afirmou que o processo foi conduzido com a participação ativa dos guardadores. "Com a chegada dos aplicativos, pensamos em um modelo que não eliminasse o guardador. São homens e mulheres que trabalham dignamente, precisávamos preservar esses postos de trabalhos.Completamos esse processo de modernização e atualização da prestação do serviço de maneira muito especial", afirmou, ao apresentar as mudanças.

Para o prefeito, a mudança vai ajudar a combater os guardadores clandestinos. "Muitas vezes o cidadão é vítima de atos de violência, que não são feitos por guardadores, e sim por pessoas clandestinas. Agora, os guardadores fardados vão ser identificados pelos usuários, que devem se dirigir somente àquele guardador, que está capacitando para prestar um serviço de melhor qualidade", pontua. 

Complementando o prefeito, Fabrizzio Muller acredita que o novo modelo vai tornar a ação dos clandestinos desinteressante. "A gente tem um problema grave que são os clandestinos. Vamos conseguir resolver com respeitabilidade. Quando a pessoa chegar à zona azul, vai direto para um credenciado. Então, esse negócio deixa de ser atrativo, o clandestino vai perder mercado e espaço. A gente acredita que essa questão dos clandestinos vai ser resolvida no médio e longo prazo", afirma. 

Democratização
Para ele, além de inibir a atuação dos clandestinos, as maquininhas vão também diminuir a evasão de recursos do município, uma vez que havia casos de cartelas falsificadas. "Melhora a avaliação por parte do cidadão com relação à zona azul e a distribuição e controle de arrecadação dos tickets, além de diminuir a obrigatoriedade do cidadão andar com cédulas de dinheiro", frisa o superintendente. 

Muller enfatiza que o novo modelo, além de modernizar a zona azul, oferece mais possibilidades de pagamento para os usuários. Contudo, ele faz um alerta para aqueles que não usam os aplicativos e, ao chegarem numa determinada área, não encontrem guardadores regulamentados. 

A orientação dele é que o condutor não estacione no local, sob pena de ser notificado. "Antes, a orientação para o agente era de não proceder com a fiscalização caso o lugar não tivesse guardador. Hoje, temos opção. A gente se preocupou em dar opção para o usuário. Se não tem os aplicativos e não tem guardador no local, sugiro que não pare naquela área e procure uma mais próxima que não seja regulamentada", frisa. 

Segundo Muller, a Transalvador tem feito permanentes estudos para ampliar o número de vagas de zona azul na cidade - hoje são 11 mil. Uma das áreas já regulamentadas é a Rua Barão de Cotegipe, na Calçada, onde serão implementadas sinalizações antes de a cobrança ser iniciada. 

Ele ressalta que, hoje, a própria população pede que a Transalvador implante a zona azul. "Tínhamos uma frota de 370 mil veículos em 2000. Hoje, temos um milhão de veículos. A cidade é a mesma, basicamente. O leito viário é finito, é preciso democratizar esse espaço público. Hoje as pessoas querem porque sabem que é importante essa rotatividade do uso do espaço público", diz. 

Otimismo
Entre os guardadores, a avaliação da chegada das maquininhas é positiva. Segundo o presidente do Sindiguarda, Melquisedeque Souza, a categoria está entusiasmada com a mudança. "Toda a nossa expetativa é de melhoramento no sentido de o guardador saber se comportar melhor na área em termos de horário de saída e de chegada. O guardador está se qualificando para isso", avalia. 

Ele diz que a chegada dos aplicativos foi "uma tristeza", mas que o modelo traz novo ânimo para os guardadores. Melque, como é conhecido o presidente da entidade, acredita que a tendência é de melhora na relação entre guardadores e usuários da zona azul. "Nossa arma é o bom tratamento do usuário. Ele não vai deixar de usar o presencial para usar o aplicativo se for bem atendido. Agora tenho certeza que vai dar prioridade ao guardador", confia. 

Inclusive, a medida vai incentivar que os guardadores permaneçam nos locais da zona azul. "Quando ele não tiver, o condutor vai usar o aplicativo", diz Melque.

As guardadoras Emanuele Pereira, 30 anos, e Jéssica Anunciação, 27, também estão otimistas com a mudança. Elas atuam no Rio Vermelho e já vão utilizar as maquininhas já nesta terça. "Eu vejo como uma avanço, para nós e para os motoristas. Dá mais segurança para o nosso trabalho e mais opção para quem para nas vagas", avalia Emanuele. 

A praticidade do equipamento é destacada por Jessica. "É uma boa medida. É bem fácil e rápido para fazer o pagamento e emitir o bilhete do usuário", afirma. O guardador Claudio Demarques, 60, acredita que a modernização vai melhorar a relação com os condutores. "Pagamento com débito e crédito era algo que já era solicitado pelas pessoas", diz. 

Motoristas que usam a zona azul na Barra aprovaram a nova modalidade de pagamento. "O mundo está ficando digital, e é importante que se tenha essa modernização do estacionamento. Acredito que algo que venha a somar é muito bem vindo", diz o agrônomo Paulo Costa, 60 anos. Ele diz nunca ter tido problemas em zona azul. "Eventualmente o guardador demora a chegar, mas ele sempre está na região". 

Já o administrador Jayme Rangel, 77 anos, diz que cada vez mais as pessoas andam com menos dinheiro. "É muito bom ter mais essa possibilidade de pagamento, especialmente quando você está sem dinheiro", afirma, ao revelar que não usa os aplicativos. "Ainda fico com o tradicional". 

Vagas
A zona azul de Salvador conta, no total, com 11.069 vagas, divididas em oito áreas. A mais volumosa é a área IV, com 3.187, nas regiões de Pituba, Itaigara, Itapuã e Rio Vermelho. A área II, Centro e Cidade Alta, vem logo depois, com 2.001 vagas. Em seguida está a área VII (Orla), com 1.843 vagas. Depois vem a área  I (Cidade Baixa e Comércio), com 1.738. 

A área III (Iguatemi) conta com 1.384, enquanto a VIII (estacionamentos fechados), com 599. O menor número de vagas vem das áreas V (Garibaldi, Federação e Armação), com 269, e VI (Sete Portas, Baixa de Quintas e Djalma Dutra), com 48. 

Aplicativos disponíveis (todos disponíveis para IOS e Android)
Estacionamento Digital
 FAZ - Zona Azul Digital Salvador 
ZUL Salvador 
ZAZUL - Zona Azul Digital Salvador 
DIGIPARE 
ESTAPAR 
PARE AZUL 
FACIL ESTACIONAR 
MONEYPAG 
ZONA AZUL SALVADOR 
Rotativo Digital Salvador 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas