RIO DE JANEIRO

Imagens mostram idoso vivo, um dia antes de ser levado para sacar dinheiro

Na imagem, é possível ver Paulo Roberto apoiando a mão na porta do shopping, antes de entrar

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 17 de abril de 2024 às 20:10

Vídeo mostra idoso ainda vivo, em cadeira de rodas, um dia antes de ser levado morto para sacar dinheiro
Vídeo mostra idoso ainda vivo, em cadeira de rodas, um dia antes de ser levado morto para sacar dinheiro Crédito: Reprodução

Novas imagens mostram o idoso Paulo Roberto Braga vivo e se movimentando em uma cadeira de rodas, um dia antes de ele ser levado, já morto, para sacar dinheiro de um empréstimo em um banco no Rio de Janeiro. As informações são da GloboNews.

O vídeo, feito na segunda-feira (15), mostra o idoso de 68 anos levado por Érika de Souza Vieira Nunes, a mesma mulher que tentou com que ele assinasse um documento para tirar R$ 17 mil de empréstimo em uma agência.

Na imagem, é possível ver Paulo Roberto apoiando a mão na porta do shopping, antes de entrar. O vídeo foi gravado no dia em que Paulo teve alta da UPA onde ficou internado.

A Fundação Saúde, que faz a gestão da UPA de Bangu, disse que ele deu entrada na unidade no dia 8 de abril e, após tratamento, teve alta no dia 15, um dia antes de ser levado ao banco.

Em depoimento, Érika, que diz ser sobrinha e cuidadora do idoso, disse que ele foi internado na semana passada na UPA de Bangu com pneumonia. O caso é investigado pela 34ª DP (Bangu).

O que aconteceu?

Érika de Souza Vieira Nunes chegou a um banco em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro com Paulo Roberto Braga, de 68 anos, em uma cadeira de rodas. Ele seria tio da mulher e estava com um empréstimo pré-aprovado na instituição. Para concluir a operação, de R$17 mil, era necessário a assinatura de documentos presencialmente. Foi durante esse processo que atendentes da agência perceberam que algo não estava bem.

Em que momento foi registrado em vídeo?

Em imagens gravadas no local, o idoso aparece desacordado em uma cadeira de rodas e não responsivo às interações da mulher, que faz perguntas e comentários. Ela chega a perguntar se o homem está ouvindo e pede para que ele assine documentos solicitados pelo banco. "O senhor precisa assinar. Se o senhor não assinar, não tem como", diz em um trecho.

Como a morte foi constatada?

Funcionários do local alertaram a mulher sobre a aparência do idoso, que estava pálido e sem reações, e em seguida acionaram a polícia. Médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também estiveram no local e constataram a morte do idoso, que teria acontecido horas antes. De acordo com a Polícia Civil, o corpo do homem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde as causas da morte estão sendo apuradas.

A suspeita foi presa?

A mulher foi encaminhada para a 34ª DP (Bangu), onde foi autuada em flagrante por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio a cadáver. Segundo a advogada Ana Carla Correa, que representa Érika no caso, a mulher foi transferida para a Casa de Custódia de Benfica, onde aguarda audiência que deve acontecer nesta quinta-feira, 17.

A defesa não se manifestou sobre as cenas gravadas por funcionários do banco e disse aguardar resultados de exames de necrópsia que ainda não foram concluídos.