Com presença da torcida, Vitória apresenta oficialmente Jean Mota

O novo reforço do Leão falou sobre o carinho dos torcedores e o convívio com o craque argentino Lionel Messi

  • Foto do(a) author(a) Alan Pinheiro
  • Alan Pinheiro

Publicado em 15 de março de 2024 às 16:20

Jean Mota foi oficialmente apresentado à torcida do Vitória
Jean Mota foi oficialmente apresentado à torcida do Vitória Crédito: Victor Ferreira/EC Vitória

Contratado na última semana da janela de transferências, o meia Jean Mota foi apresentado oficialmente pelo Vitória nesta sexta-feira (15), na loja oficial do Leão dentro do Shopping Paralela. Após a apresentação, o novo reforço do clube vermelho e preto teve o primeiro contato direto com a torcida ao tirar fotos e dar autógrafos para os torcedores presentes.

Em meio aos que estavam esperando na fila para interagir com o jogador, três jovens torcedores não escondiam o sorriso de participar do momento. Entre eles estava Theo Fernandes, de 19 anos, que tirou a camisa rubro negra de dentro da mochila e vestiu no meio do shopping. Para ele, o apoio da torcida é fundamental para que a nova contratação do Vitória se adapte melhor ao novo clube.

“Eu acho que o mais importante, além do jogador ser bom, é ele chegar aqui com vontade de jogar e ver o apoio da torcida, que a torcida está animada, o time estar com o projeto bem feito, com uma boa gestão. Para o jogador chegar e ver que ele está chegando em um ambiente bem estruturado e que, possivelmente com isso, ele performe bem, acho que é o ideal. Conseguimos mostrar isso para ele hoje aqui na apresentação”, disse o estudante de jornalismo.

Durante a coletiva, Jean Mota comentou exatamente sobre o apoio que está recebendo neste início de passagem pelo Vitória. “Uma torcida que apoia, vibra, mesmo no momento difícil, é fundamental. Tenho certeza que a torcida vai continuar da mesma forma. Temos tudo para ter esse acesso entre torcida e jogador. Acompanhei alguns jogos, tenho alguns amigos, o Wagner e Zeca, que jogamos juntos. Vi o peso da torcida. Tenho certeza que vai nos ajudar muito”, disse.

Comprado pelo Leão por 350 mil dólares junto ao Inter Miami, o meia também já vestiu a camisa do Fortaleza e Santos, onde se destacou, somando 20 gols e XX assistências. Depois de dois anos disputando a liga americana, o meia disse que havia decidido voltar para o Brasil.

“Eu quero trabalhar muito para isso, para ajudar o Vitória e marcar o meu nome na história desse clube. Tive grandes companheiros na MLS, mas decidi que era a hora de voltar. Acho que não teria lugar melhor para estar aqui. Espero, com muito trabalho e dedicação, dar alegria ao torcedor.

“O que me chamou a atenção foi o projeto do Vitória. Eu junto com a minha família decidi que era o momento, sentir esse calor do Brasil, jogar a Série A do Brasileiro. O Vitória está sempre brigando por títulos. Estar perto da minha família também. Tenho certeza que fiz a melhor escolha”, continuou.

Acompanhando Theo Fernandes na fila para tirar foto com o jogador, estavam Gustavo Nascimento e Kaiky Menezes. Juntos, os três são donos de uma página nas redes sociais chamada de ‘Debate y Debate’. Depois de participarem da cantoria que se formou pela torcida para “acostumar o novato” aos rubro negros, os três saíram contentes da festa.

Para Kaiky, de 19 anos, Jean Mota pode ser a nova referência técnica do Vitória, principalmente pela experiência do meia no Campeonato Brasileiro. Já Gustavo, de 18 anos, mantém os pés no chão e acredita que o reforço chegou para disputar posição com os jogadores que já estão no elenco.

Regularizado, o meia não poderá disputar o Campeonato Baiano, devido ao fim do período de inscrições de atletas. No entanto, Jean Mota está à disposição do técnico Léo Condé para estrear na Copa do Nordeste, contra o rival Bahia.

Convívio com Messi

Durante o tempo em que esteve no Inter Miami, Jean Mota dividiu vestiário com crauqes do futebol mundial, como os espanhóis Sergio Busquets e Jordi Alba, além do atual melhor jogador do mundo, Lionel Messi.

“É um dos maiores jogadores do mundo. O que a gente leva é esse aprendizado, de ver aonde ele chegou, o quanto trabalha para chegar no nível que está. Ver as experiências que ele teve. É trabalhar bastante, dar o melhor nos treinamentos e chegar no maior nível. Aprendi muitas coisas, de posicionamento, concentração”, disse Jean Mota sobre a convivência com o argentino.

Em 2024, Jean Mota esteve em campo em apenas três partidas oficiais, todas saindo do banco de reservas. Somando os minutos que esteve em campo, o meia teve apenas 42 minutos atuando nesta temporada.

Sobre como pode ajudar a equipe rubro negra, o paulistano contou sobre a polivalência, já que o jogador atuou em mais de uma posição durante a carreira. “Isso tem me ajudado na minha carreira. Faço algumas funções, e vim aqui para ajudar. Na MLS tive a mudança de posição, atuei como 5. Depois joguei de 7, volante. No Brasil já atuei de lateral-esquerdo, de falso 9. Vim para ajudar não importa a posição. Importante é colocar o Vitória acima de tudo. Conversando com o Condé a gente vai ver a posição”, disse.