Família de Sara Mariano não acredita em guarda compartilhada da filha da cantora

Primeira audiência sobre a guarda acontece nesta quarta-feira (29)

Publicado em 29 de novembro de 2023 às 15:01

Joeline Araújo, advogada da família materna , esteve presente na primeira audiência sobre a guarda
Joeline Araújo, advogada da família materna , esteve presente na primeira audiência sobre a guarda Crédito: Marina Silva/CORREIO

A decisão provisória sobre a guarda da filha de Sara Mariano, encontrada morta no dia 27 de outubro, pode ser definida ainda nesta quarta-feira (29). Tudo indica que a guarda será unilateral, ou seja, atribuída apenas à família materna ou paterna. A advogada que representa a família da cantora gospel não acredita que a juíza opte pela guarda compartilhada da menina de 11 anos.

“A chance de ser guarda compartilhada sempre existe porque é isso que se preza, em geral, no Direito da Família. Mas nós vemos duas dificuldades para isso: o feminicídio e porque a avó materna não mora aqui”, afirma Joeline Araújo, advogada que representa a família de Sara Mariano.

Nesta quarta-feira (29), acontece a primeira audiência do processo que definirá com quem a criança vai morar. Os avós maternos e paternos disputam a guarda da menina. A audiência foi marcada depois que Dolores Correia, mãe de Sara Mariano, solicitou à Justiça a guarda da criança. Dolores reside na cidade de Imperatriz, no estado do Maranhão.

Ederlan Mariano está preso no Complexo da Mata Escura desde o dia 28 de outubro. Ele é apontado pela polícia como o mandante do assassinato de Sara. O corpo da cantora foi encontrado três dias após o desaparecimento em uma área de mata às margens da BA-093, na região de Dias D’Ávila, na Região Metropolitana de Salvador. Além de Ederlan, outros quatro suspeitos de envolvimento no crime estão presos.