DISPONIBILIZOU ACOLHIMENTO

Prefeitura concede aluguel social a mais de 2 mil pessoas afetadas pelas chuvas

De acordo com o prefeito, cerca de R$200 milhões estão sendo investidos para adoção de medidas preventivas

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 9 de abril de 2024 às 17:25

A Prefeitura de Salvador vai conceder aluguel social para mais de 2 mil pessoas que tiveram de sair de suas casas em função da chuva
A Prefeitura de Salvador vai conceder aluguel social para mais de 2 mil pessoas que tiveram de sair de suas casas em função da chuva Crédito: Betto Jr./ Secom PMS

A Prefeitura de Salvador colocou à disposição 13 escolas da rede de educação e mais as Unidades de Acolhimento Institucional (UAI) para abrigar famílias que moram em áreas de risco, além de conceder aluguel social para mais de 2 mil pessoas que tiveram de sair de suas casas em função de algum transtorno causado pelos temporais. As ações foram destacadas pelo prefeito Bruno Reis nesta terça-feira (9).

De acordo com o prefeito, cerca de R$200 milhões estão sendo investidos para adoção de medidas preventivas, a exemplo de obras de proteção de encostas, desobstrução de redes de drenagem, podas de árvores, entre outras iniciativas. Além de investimento em infraestrutura, a Prefeitura tem dado apoio financeiro a famílias cujos os imóveis foram prejudicados com os temporais.

“Mais de 2 mil pessoas estão cadastradas para receber o aluguel social por conta das chuvas até que a Prefeitura destine uma moradia definitiva ou construa uma contenção de encosta para que elas possam retornar a suas casas com segurança, por exemplo. Também temos um auxílio emergencial, que indeniza em até três salários mínimos quem foi afetado”, disse Bruno Reis, lembrando que o município já entregou moradias a pessoas afetadas pelas chuvas.

Quanto às obras de macrodrenagem, a gestão municipal trouxe soluções definitivas em locais que historicamente sofriam com alagamentos em diferentes pontos. Entre as áreas beneficiadas com as intervenções estão a Rua Biguá e Avenida Dendezeiros (ambas no Bonfim) e Avenida Porto dos Mastros (Massaranduba), além da Baixa da Santa Rita, Rua Paracaína (ambas em São Marcos), ruas Rosalvo Silva e 5 de Agosto (ambas na região de Pau da Lima), listou Bruno Reis.

“Porém, são necessários mais investimentos. Existe uma série de projetos que estão sendo elaborados e neste momento estamos executando urbanização em mais de 30 canais. A prioridade é seguir construindo contenções de encostas, evitando que pessoas morram no período da chuva”, frisou.