TOMBAMENTO EM TEIXEIRA DE FREITAS

Versão do motorista de ônibus sobre acidente com nove mortes na Bahia é contestada por delegado

Polícia teve acesso às imagens das câmeras do ônibus, que mostram que a estrada estava livre durante acidente

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 11 de abril de 2024 às 21:02

Acidente aconteceu na BR-101
Acidente aconteceu na BR-101 Crédito: Lenio Cidreira/Liberdade News

O motorista que comandava o ônibus da empresa RM Viagens e Turismo no momento em que o veículo tombou na BR-101, na altura de Teixeira de Freitas, no Sul da Bahia, afirma que tentou desviar de outro veículo quando o acidente aconteceu. Identificado como Carlos Alberto da Silva, o homem contou que, apesar de aposentado, trabalha porque precisa e já conhecia a estrada há bastante tempo.

“Um carro vinha ultrapassando o outro, ou um caminhão, não deu para ver. Foi muito rápido. Então, eu tentei tirar dele para não bater de frente com um carro menor. E no acostamento tinha muito coco, [...] ao frear e tentar sair, o ônibus escorregou a dianteira e foi onde ele caiu na vala. Hoje, fim de carreira, me acontece uma tragédia dessa”, disse ele, visivelmente abalado, em entrevista à TV Santa Cruz.

A versão do motorista, contudo, foi contestada por Moisés Damasceno, delegado titular da 8ª Coorpin/Teixeira de Freitas. Ele, que teve acesso às imagens do ônibus durante o trajeto da cidade de Rio de Janeiro até o ponto do acidente, na altura de Teixeira de Freitas, descarta que tenha existido necessidade de desvio, como relatou Carlos Alberto.

“O vídeo é bem claro. Uma pessoa que vinha logo atrás e a poucos metros do ônibus e, apesar da velocidade que ele desenvolvia, não conseguia alcançar o ônibus. E, mais a frente, ele passou por uma van, que vinha em sentido contrário, e fica bem claro que no momento que aconteceu o acidente o ônibus não vinha passando ou se encontrou com nenhum veículo realizando ultrapassagem, que é a versão do motorista. Então, isso vai para o inquérito policial e esse vídeo vai ser muito importante para esclarecer as circunstâncias do fato como se deram e como de fato aconteceu”, afirmou o delegado Moisés Damasceno.