FASE DE TESTE

Fifa propõe VAR inspirado no 'desafio' do tênis

Assim como ocorre no tênis, a quantidade de "desafios" pode diminuir se o árbitro não mudar de ideia após a revisão

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 17 de maio de 2024 às 11:47

Momento analisado pelo VAR de suposto gol do Barcelona sobre o Real Madrid
Momento analisado pelo VAR de suposto gol do Barcelona sobre o Real Madrid Crédito: Reprodução

A arbitragem de vídeo no futebol deve passar por mudanças. O presidente da Fifa, Gianni Infantino, anunciou no 74º Congresso da entidade, realizado em Bangcoc, na Tailândia, que o VAR será aprimorado com investimento na utilização de um sistema semelhante ao do tênis.

"Pretendemos desenvolver e melhorar o VAR. Sessenta e cinco federações já implementaram o VAR", disse Infantino. A proposta é que os técnicos das equipes tenham uma espécie de "desafio" à disposição e possam pedir revisões da ferramenta de vídeo ao menos duas vezes por jogo.

"Foi criada uma tecnologia mais básica, com menos câmeras e sem a necessidade de árbitros, por isso será mais acessível para todos. O sistema já está sendo testado", afirmou o presidente da Fifa.

Assim como ocorre no tênis, a quantidade de "desafios" pode diminuir se o árbitro não mudar de ideia após a revisão. "Os jogadores podem pedir ajuda ao treinador. Se a decisão inicial for alterada, não perdem um pedido e continuarão a ter dois", explicou o presidente.

O 74º Congresso da Fifa ocorreu em Bangcoc, na Tailândia, na madrugada de sexta-feira, e também ficou marcado pelo anúncio de outras decisões estratégicas do futebol. Algumas delas são a criação do Mundial de Clubes feminino a partir de 2026 e a Copa Intercontinental masculina, que terá o campeão da Liga dos Campeões garantido na final, de acordo com Infantino.

Além disso, o evento marcou a escolha do Brasil para ser país-sede da Copa do Mundo feminina de 2027. O País superou a candidatura conjunta do trio formado por Alemanha, Bélgica e Holanda com 119 votos favoráveis, 78 contra e 10 abstenções, e será anfitrião inédito da competição.