ANÁLISE DA DERROTA

'Muito equilibrado': Leo Condé destaca jogo parelho em derrota do Vitória para o Palmeiras

Treinador afirmou que houve equilíbrio entre as duas equipes e lamentou saída de Dudu ainda no primeiro tempo

  • Foto do(a) author(a) Wendel de Novais
  • Wendel de Novais

Publicado em 14 de abril de 2024 às 22:09

Vitória perdeu para o Palmeiras por 1 a 0 no Barradão Crédito: Arisson Marinho/CORREIO

Após perder a invencibilidade de 23 jogos e 10 meses no Barradão para o Palmeiras pela 1º rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Léo Condé afirmou que o equilíbrio marcou o confronto do Rubro Negro com o atual campeão da Série A. Questionado sobre a partida, Condé destacou que as duas equipes produziram, mas o alviverde paulista foi mais efetivo, já que precisou de poucas chances para sair com os três pontos em um jogo truncado. 

"Foi um jogo muito equilibrado, um jogo até em alguns momentos meio truncado. O adversário marcou muito bem a nossa equipe, a gente também não cedeu tantas chances e nem muito espaço. Então, assim, foi quase que o jogo inteiro de muita marcação. A gente acabou errando um pouco mais do que normalmente a gente erra, mas também houve mérito do adversário, que tem uma marcação por encaixe ali muito bem feita e jogadores progressivos sem a bola", analisou Condé.

Ainda no primeiro tempo, o Vitória teve uma baixa importante. Em divida, aos 8 minutos, Dudu acabou sentindo o joelho, recebeu atendimento e voltou para o campo. Aos 31 minutos, porém, o atleta não suportou as dores e acabou substituído, dando lugar ao atacante Matheus Gonçalves. Condé lamentou a saída precoce do volante na partida.

"[Foi ruim] ter perdido o Dudu logo no início do jogo. Ele é um jogador muito importante, principalmente no decorrer do jogo, porque consegue transitar, tirar nosso time de trás, tem uma boa condução, consegue arrastar e a gente não tem um jogador com essa característica. Eu acho que, de uma certa forma, atrapalhou um pouco, mas no todo a gente lamenta um resultado adverso jogando em casa. Porém, deixa um alento também que a gente fez o jogo parelho contra uma das principais equipes do futebol brasileiro", falou o técnico do Vitória.

O treinador ainda explicou o porquê da entrada de Matheus Gonçalves no jogo ainda no primeiro tempo, saindo de uma formação com três volantes - já habitual nos últimos jogos do Vitória - para um 4-2-3-1 com Matheusinho centralizado no meio campo. De acordo com ele, a intenção era tirar do jogo Gabriel Menino, volante do Palmeiras que estava com muita liberdade e iniciou a jogada do gol de Richard Rios, que deu os três pontos ao Palmeiras.

"O Gabriel Mineiro estava começando a ter muito espaço na iniciação de jogo do Palmeiras. A gente entendeu que, naquele momento, dava para espelhar a marcação. Com isso, o Matheus passou a jogar um pouco mais por dentro, tirando o jogo do Gabriel Menino e, ao mesmo tempo, tendo um pouco mais de mobilidade ali dos dois lados e aproximado do nosso centroavante. Eu acho que funcionou bem, já que, no final do primeiro tempo, criamos boas situações, mas faltou um pouco mais de capricho para ter feito o gol", lamentou Condé. 

Agora, o Vitória, que teve o jogo contra o Cuiabá pela segunda rodada adiado, tem uma semana de treinamentos pela frente e só retorna a campo no domingo (21), quando encara o Bahia pelo quinto BAVI do ano no Barradão.