APPMBA

Associação de PMs contesta excessos na abordagem à deputada Olívia Santana

A ação aconteceu na quarta-feira (1º), no Vale das Pedrinhas

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 2 de maio de 2024 às 11:02

Olívia Santana desabafou sobre episódio
Olívia Santana desabafou sobre episódio Crédito: Reprodução

A Associação de Praças da Polícia e Bombeiro Militar (APPMBA) contestou que tenha havido excessos na abordagem sofrida pela deputada estadual Olívia Santana e sua equipe, na quarta-feira (1º), enquanto eles passavam de carro pelo Vale das Pedrinhas.

A deputada chegou a publicar um vídeo em suas redes sociais onde define a abordagem como "violenta, completamente inadequada e daquelas que o nosso povo sofre todos os dias". "Os policiais, com as armas do lado de fora, apontadas para o meu carro, começaram a gritar: 'Desce do carro, porra. Todo mundo com a mão na cabeça'", disse.

Em carta aberta, a APPMBA diz que imagens do ocorrido mostram que não houve nenhum excesso durante a abordagem policial. A associação questiona ainda o fato da parlamentar ter exigido a implantação das câmeras corporais para a tropa como forma de reduzir a violência policial.

"Tomando como parâmetro o desproporcional argumento da parlamentar, se todos gabinetes públicos forem filmados, por encanto, acabará a corrupção e os maus feitos na política baiana e brasileira. Será mesmo?", indaga o documento.

A carta também diz que no feriado do Dia do Trabalhador os agentes seguiam na rua "na missão de servir e proteger mesmo com o risco da própria vida, sem receber periculosidade, com GAP que varia de III a V, com CET de 35% a 90%, com total desvalorização financeira e profissional e, ainda por cima, sendo desrespeitados por uma parlamentar, que ao invés de apresentar projetos e colaborar com a mudança do cenário de violência na Bahia, optou por atacar policiais militares".