SAÚDE

Em dois meses, Hospital Ortopédico já realizou 2 mil atendimentos e fez mais de 300 cirurgias

Entre as cirurgias realizadas, 60% foram intervenções no fêmur

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 8 de maio de 2024 às 11:50

Hospital Ortopédico do Estado
Hospital Ortopédico do Estado Crédito: Pablo Barbosa/Sesab

Em funcionamento há 60 dias, o Hospital Ortopédico do Estado já realizou dois mil atendimentos de traumatologia, ortopedia e medicina desportiva, 1.400 consultas ambulatoriais e 17.500 exames de imagem. Nesse mesmo período, foram feitas 303 cirurgias, sendo 75% com órtese, prótese e materiais especiais (OPME) utilizando técnicas que aumentam a precisão e reduzem os riscos de complicações como a rejeição.

Todos os pacientes foram encaminhados exclusivamente por meio da Central Estadual de Regulação. Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), a unidade conseguiu diminuir a espera por vagas de internação na especialidade. O tempo caiu 62,5% e já é o menor dos últimos doze meses, em uma unidade hospitalar de todo o Estado, principalmente para as assistências mais complexas.

“No primeiro mês de operação, adequamos toda a infraestrutura à prática assistencial e realizamos treinamentos para que os profissionais de saúde passassem a seguir os protocolos do Einstein. A partir daí, iniciamos uma jornada crescente no número de atendimentos e procedimentos, que continuará nos próximos meses”, diz Roger Monteiro Alencar, diretor do Hospital.

Entre as cirurgias realizadas no hospital, as intervenções no fêmur, que representam 60% das operações realizadas na unidade, são as que chamam mais a atenção.

“As fraturas do fêmur são muito comuns em pacientes idosos, com osteoporose não tratada, e entre os jovens, vítimas de acidentes de trânsito, em maior número com motocicleta", afirma Roger. Na maioria dos casos, entre as pessoas mais idosas, com osteoporose, o osso quebrado tem que ser substituído por uma prótese.

Capacitação

Ao todo, 950 colaboradores foram treinados no período, em oito capacitações distintas. Cerca de 20 visitas técnicas de médicos do Corpo Clínico do Einstein, em São Paulo. Os treinamentos seguem as diretrizes preconizadas pelo Einstein, em São Paulo, também aconteceram na unidade. Os treinamentos seguem as diretrizes preconizadas pela organização, que é considerada a melhor da América Latina em Ortopedia, segundo o ranking World's Best Specialized Hospitals 2024, da revista norte-americana Newsweek.

Além disso, programas de residência médica já estão em andamento, no Centro de Ensino e Pesquisa, localizado dentro do hospital. Cursos gratuitos também foram abertos à população como o de formação de cuidadores.

“A infraestrutura com equipamentos de ponta, aliada a um time capacitado e processos bem estabelecidos, com foco na qualidade assistencial e segurança do paciente, farão da unidade um modelo de eficiência operacional singular”, concluiu o diretor do Hospital.

Sobre o Hospital Ortopédico do Estado

Inaugurado em 04 de março de 2024, o Hospital Ortopédico do Estado, unidade do Governo do Estado da Bahia gerida pelo Einstein, tem estrutura montada para ser o maior hospital estadual especializado em Ortopedia e Traumatologia do Brasil. Localizado no bairro do Cabula, em Salvador, oferece serviços ambulatoriais e hospitalares 100% regulados, referenciados pela Central Estadual de Regulação nas situações de Urgência e Emergência, e pelo Sistema Lista Única em casos eletivos.

A unidade conta com 212 leitos e está equipada com a mais moderna tecnologia para diagnóstico, tratamento e reabilitação de pacientes nas áreas de traumatologia, ortopedia e medicina esportiva. Além de 13 salas cirúrgicas, o hospital possui ressonância magnética, tomografia, ultrassom, raio-x e uma piscina aquecida para fisioterapia aquática.

O Hospital Ortopédico do Estado é a primeira unidade hospitalar administrada pelo Einstein na região Nordeste. Fundado em 1955, o Einstein é uma sociedade civil sem fins lucrativos dedicada à assistência à saúde, ensino, pesquisa e inovação e responsabilidade social, e trabalha para melhorar a equidade da saúde no país.