AGREDIDO

'Face destruída', diz irmão sobre homem espancado no Corredor da Vitória

Vítima se envolveu em confusão com músicos da Osba e morador da região

  • Foto do(a) author(a) Wendel de Novais
  • Wendel de Novais

Publicado em 27 de março de 2024 às 10:36

Willys Santos morreu após agressão no Corredor da Vitória
Willys Santos morreu após agressão no Corredor da Vitória Crédito: Reprodução

Três dias após a confusão que causou a morte de Willys Santos Conceição, 27 anos, no Corredor da Vitória, a família da vítima teve acesso a fotos do corpo para reconhecimento na terça-feira (27), no Instituto Médico Legal (IML). Em entrevista ao CORREIO, parentes detalharam que Willys teve o rosto desfigurado. Irmão mais velho dele, Florisvaldo Santos Conceição, 29, conta que ficou revoltado com o que viu.

"Quando me mostraram a foto do meu irmão no Nina [IML], não foi fácil de ver. Era uma face destruída porque fizeram uma covardia ali. Quatro elementos pegarem um jovem daquele, dar um mata-leão, apagar a vítima, dar cacetada e pedrada, é muita crueldade. Eles, como eram músicos, deveriam dar exemplo e fizeram uma barbaridade dessa", relata.

Florisvaldo Santos Conceição lamentou a morte do irmão
Florisvaldo Santos Conceição lamentou a morte do irmão Crédito: Marina Silva/CORREIO

Quatro suspeitos foram presos por espancar Willys até a morte: Marcelo da Cunha Rodrigues Machado, Sérgio Ricardo Souza Menezes, Lincoln Sena Pinheiro e Laércio Souza dos Santos. Lincoln e Laércio são, inclusive, músicos da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) e tiveram os contratos suspensos pela orquestra após terem prisão preventiva decretada na última segunda-feira (25).

A família de Willys só soube que ele foi a vítima do espancamento pela televisão na noite do último domingo (24). Florisvaldo conta que as imagens eram tão fortes que chocaram a irmã e a mãe de Willys. "A gente chegou lá e, quando viu, minha irmã quase desmaiava. Tivemos que segurar ela para não cair. Minha mãe mesmo não está bem, não está boa para falar porque, quando a pessoa perde um filho, é muito doloroso", fala Florisvaldo.

Além de detalhar a forma como o corpo do irmão ficou, ele pediu que os quatro suspeitos pagassem pelo crime que teriam cometido. "Tem que pagar com os crimes deles que eles fizeram. Foi uma covardia, uma crueldade que eles fizeram com meu irmão. Nem com um cachorro pode fazer algo assim. A gente quer Justiça porque eles são assassinos", completa.

Ao serem questionados sobre a versão dada pelos músicos, de que Willys teria tentado assaltá-los, a família não acredita na possibilidade. No entanto, confirmaram que Willys tem passagem na polícia por crimes de furto.